Como os e-commerces podem se beneficiar dos recursos de comparação de preços

Como os e-commerces podem se beneficiar dos recursos de comparação de preços

Os sistemas de comparação de preço começaram a ganhar destaque no Brasil. E assim, os e-commerces descobriram o seu potencial na avaliação de produtos e no posicionamento de mercado e vêm trabalhando neles como ferramenta de alavancagem de vendas.

Mas, afinal, o que são comparadores de preços? Esses sistemas funcionam como uma plataforma que une comércio e publicidade. Tais sites incluem Kelkoo, Pricegrabber, Shopzilla, Google Shopping, Buscapé e muitos outros. Eles reúnem em um único resultado uma lista de lojas e sites concorrentes que vendem o produto pesquisado, possibilitando a comparação de preços e recursos oferecidos por loja.

E como esses sites podem gerar benefícios para as lojas virtuais? Descubra a seguir.

Os anúncios dos produtos

Não existe um padrão para a criação de anúncios. Quem cataloga produtos nem sempre sabe utilizar metodologias que facilitem a busca na internet, o que pode causar alguma dificuldade de localização.

No entanto, as ferramentas de comparação de preços proporcionam maior uniformidade tanto na catalogação quanto na pesquisa por produtos. Hoje, a missão é automatizar processos que antes demandavam muito esforço produtivo do empreendedor. Esses sistemas funcionam ininterruptamente, fornecendo sempre versões atualizadas das comparações de preço dos produtos pesquisados. A automatização, evidentemente, permite melhorar a qualidade das buscas e das catalogações, reduzir custo e tempo de trabalho, que poderá ser reinvestido em outras demandas estratégicas para o seu e-commerce.

Concorrência gerando inovação

O Buscapé já vem desenvolvendo esse trabalho no Brasil há alguns anos e tem grande aceitação dos clientes. Mas existem inúmeros outros sites de cotação e, recentemente, com a vinda do Google Shopping para o Brasil – um dos maiores comparadores de preços mundiais – os sites de comparação brasileiros passaram a reclamar da queda do tráfego em suas páginas. A discussão está na justiça, sob acusações de práticas anticoncorrência.

A verdade é que essas páginas funcionam de maneira muito útil para quem deseja comprar um produto e não quer visitar várias lojas ou perder muito tempo pesquisando. A ferramenta do Google tem se mostrado superior, porque além dos recursos comuns aos demais buscadores, acrescenta um mecanismo de geolocalização, onde são mostrados preferencialmente os produtos mais próximos de quem está buscando. A ferramenta ainda oferece a opção de delimitação da faixa de preço. A versão brasileira oferta até mesmo a opção de preço para pagamento parcelado.

Em reação ao gigante Google, o Buscapé se prepara para incorporar treze sites de comparação de preços, não somente no Brasil, mas também da Europa e da África. Isso elevará sua audiência em mais de 120 milhões de usuários, tornando-o um dos sites com maior número de visitas do mundo.

Entre as inovações competitivas, o Buscapé oferece a oportunidade de “comprar agora”, para que o consumidor não perca tempo sendo redirecionado para outra página. Certamente é uma ideia sensacional, competitiva e bastante útil para os clientes da sua loja virtual.

Plataforma mobile

Todos esses serviços podem ser acessados também a partir plataformas mobile, como os tablets, o que os torna ainda mais práticos e acessíveis a qualquer momento.

Com os comparadores de preços, os consumidores passam a ter conhecimento prévio dos preços de mercado e conseguem realizar sua aquisição de modo muito mais consciente e seguro, pagando preços mais justos.

Você concorda? Deixe seu comentário aqui!